Federação dos Hospitais, Laboratórios, Clínicas de Imagem e Estabelecimentos de Serviços de Saúde no Estado de Goiás

logo-fehoesg-dark

Federação dos Hospitais, Laboratórios, Clínicas de Imagem e Estabelecimentos de Serviços de Saúde no Estado de Goiás

Sindicato de Laboratórios espera parceria para ampliar a oferta de exames do novo coronavírus

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
Pinterest
Email
Print

Há uma semana, o Sindicato dos Laboratórios de Análises e Banco de Sangue do Estado de Goiás (Sindilabs) vem tentando firmar uma parceria com universidades goianas para ampliar a oferta de exames de diagnóstico do novo coronavírus (Covid-19) no Estado. Mas, enquanto muitos pacientes aguardam a realização do teste, as negociações para a parceria não avançam.

A presidente do Sindilabs, Christiane Maria do Valle Santos, explica que conta com laboratórios prontos para atender os pacientes, fazendo a coleta das amostras, que seriam analisadas nos laboratórios das universidades. Essa parceria agilizaria e ampliaria os atendimentos, principalmente aos quase 1 milhão de clientes dos dois maiores convênios do Estado, que são o Instituto de Assistência aos Servidores de Goiás (Ipasgo) e a Unimed Goiânia.

Na sexta-feira, 20, a presidente voltou a se reunir com representante do Ipasgo para a oferta desse serviço. A expectativa é que a parceria, que já teria sido firmada entre a Universidade Federal de Goiás, Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Superintendência de Vigilância Sanitária e Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) para atender a demanda de exames na rede pública, seja também estendida ao Sindilabs.

Isso possibilitaria o aumento do atendimento da parcela da população cliente de convênios e que enfrenta dificuldades para fazer os testes. “Temos laboratórios que podem fortalecer essa oferta de exames, contribuindo para o combate à pandemia e beneficiando a sociedade”, diz a presidente, que espera sanar esse problema nos próximos dias